Skip to Content

More reviews by artbetting.net
BIG Them
category

Categoria: Curiosidades

Página sobre curiosidades do Turismo

post

Jovens praticam parkour em frente a pirâmide para divulgar turismo egípcio

Saltar e fazer manobras no ar em frente a uma das Pirâmides de Gizé é a forma que um grupo de jovens egípcios resolveu divulgar o turismo em seu país.

Grupo de parkour em frente a pirâmide (Foto: Amr Abdallah Dalsh/Reuters)
Grupo de parkour em frente a pirâmide (Foto: Amr Abdallah Dalsh/Reuters)

Eles são membros de um grupo de parkour, atividade em que os praticantes se movimentam, correm e dão saltos usando obstáculos naturais e construções.

Os jovens, que têm menos de 18 anos, fizeram manobras em frente à pirâmide de Khufu, a maior das Grandes Pirâmides de Gizé, nos arredores do Cairo, para promover o turismo no país neste fim de ano.

A arrecadação do Egito com turismo subiu 112% no terceiro quadrimestre de 2014 e atingiu US$ 2 bilhões, o que sugere uma recuperação em relação ao ano passado, que foi especialmente ruim para o país.

Fonte: http://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/2014/12/jovens-praticam-parkour-em-frente-piramide-para-divulgar-turismo-egipcio.html

300-320
350-018
300-101
210-260
300-208
MB2-707
400-201
SY0-401
810-403
200-120
400-101
MB2-707
300-101
210-260
300-208
MB2-707
810-403
200-120
400-101
300-320
350-018
300-101
810-403
200-120
400-101
CISSP
300-320
350-018
300-101
210-260
300-208
MB2-707
400-201
SY0-401
70-462
EX200
100-101
1Z0-803
200-120
210-260
200-310
SY0-401
810-403
300-320
200-120
CISSP
400-101
810-403
300-320
210-060
300-070
210-260
300-075
810-403
300-320
210-060
810-403
300-320
210-060
200-120
CISSP
400-101
810-403
300-320
210-060
300-070
210-260
300-075
300-101
NSE4
EX200
300-115
100-101
ADM-201
N10-006
200-120
CISSP
400-101
810-403
300-320
210-060
300-070
210-260
300-075
200-120
210-260
200-310
SY0-401
810-403
300-320
400-101
70-533
MB2-707
210-060
400-201
350-018
ADM-201
CISSP
1Z0-060
400-051
300-075
400-101
810-403
300-320
210-060
300-070
210-260
300-075
300-101
70-483
70-463
MB2-704
100-101
9L0-012
642-999
300-115
MB5-705
70-461
1V0-601
810-403
200-120
400-101
CISSP
300-320
350-018
300-101
210-260
300-208
MB2-707
400-201
SY0-401
70-462
EX200
300-320
350-018
300-101
210-260
300-208
MB2-707
400-201
SY0-401
70-462
EX200
100-101
1Z0-803
9L0-012
200-310
EX300
ICBB
1Z0-808
AWS-SYSOPS
1Z0-434
300-070
CAS-002
352-001
1V0-601
220-801
N10-006
642-999
200-120
CISSP
400-101
810-403
300-320
210-060
300-070
210-260
300-075
300-101
200-120
400-101
CISSP
210-060
400-201
350-018
ADM-201
CISSP
1Z0-060
400-051
300-075
MB2-704
100-101
9L0-012
642-999
post

Produtores rurais de Mogi das Cruzes investem no turismo

As pessoas interessadas em turismo rural estão fazendo com que cresça o turismo em Mogi das Cruzes. De acordo com Fábio Barbosa, coordenador de turismo do município, em 2010 apenas uma propriedade participava dos programas da Prefeitura voltados para o setor. Atualmente são 25 propriedades inseridas no turismo rural ou em áreas rurais.
O projeto está tendo repercussão muito boa que chamou a atenção da Universidade de São Paulo (USP). Localizada no bairro do Capixinga, a propriedade do agricultor Ercílio Hoçoya recebeu pesquisadores que participaram do Congresso Internacional de Turismo Rural e Sustentabilidade desenvolvido pela USP. Durante o passeio os visitantes puderam fazer várias paradas pela propriedade e todos receberam diversas explicações sobre o projeto. Entre os visitantes estavam pesquisadores espanhóis, mexicanos, peruanos, uruguaios, argentinos e até australiano. Segundo o produtor Ercílio Hoçoya o projeto dá uma sensação de grande satisfação ensinar um pouquinho do conhecimento para as pessoas aprenderem com o pouco que os agricultores sabem. A família Hoçoya decidiu investir nesse segmento em 2012. Por mês cerca de 30 turistas visitam o local.
Houve até reciclagem das caixas que transportam mercadorias viraram bancos e mesas. Durante a apresentação olhos atentos e muita troca de informações. Para o pesquisador Miguel Algel Murillo Tueta o encontro foi enriquecedor. “A vivência e a cultura das pessoas, esse conjunto faz o turismo. Sem isso não dá para fazer turismo.” Depois os visitantes conheceram a propriedade para ver de perto o que é produzido no local, afinal, é isso que chama a atenção dos turistas. O grupo caminhou entre as plantações de frutas no sítio de 12 hectares. “É uma experiência diferente. A gente descobre uma realidade que só se ouve falar e passa a observar. É um aprendizado novo de pessoas e de processos”, destacou a coordenadora do evento Karina Solha.

O projeto é benéfico, mas segundo a presidente da Associação Brasileira de Turismo Rural, Andreia Roque, não deve ser a única fonte de renda do sítio, pelo menos no começo. “O índice ótimo de turismo rural é que a propriedade renda 50% e o turismo 50%. Isso agrega tanto ganhos financeiros, culturais e sociais.” Para Hoçoya o projeto turístico está valendo a pena. “O turismo está em crescimento e complementa a renda e no futuro pode ser o principal ramo de atividade da propriedade”.

Fonte: http://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2014/09/produtores-rurais-de-mogi-das-cruzes-investem-no-turismo.html

post

Turismo religioso: vivenciando a fé e diferentes culturas

                        Jerusalém, que é berço de três grandes religiões recebe anualmente milhões de turistas internacionais, boa parte deles interessados em conhecer locais importantes para judeus, cristãos e muçulmanos. Um dos pontos turísticos mais conhecidos de Roma, a Cidade do Vaticano, centro do catolicismo, recebe mais de 10 milhões de visitantes por ano, principalmente católicos de todo o mundo. País com grande diversidade cultural, o Brasil é também um lugar com uma grande diversidade religiosa, que vai das crenças afro-brasileiras às orientais, protestantes, cristãs, evangélicas ou pentecostais.
O turismo religioso classificado na categoria cultural movimenta mais de 60 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo estudos de especialistas e, no Brasil, em 2012, quase 4 milhões de viagens domésticas tiveram motivação religiosa. Pessoas que se deslocaram para conhecer um local sagrado, seja uma igreja, como a católica Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo; um templo, como o Tempo do Ecumenismo Irrestrito, ligado à LBV (Legião da Boa Vontade), em Brasília; a Catedral da Fé, em Belo Horizonte, da Igreja Universal do Reino de Deus; a Mesquita Al-Khatab, terceiro ponto turístico mais procurado de Foz do Iguaçu (PR), visitada não só por muçulmanos; ou o Memorial Chico Xavier, em Uberaba (MG), para os espíritas, cuja construção deve ser concluída em 2015.
Mesmo com a definição de turismo religioso, sobre a qual há divergências teóricas, esse é um segmento que movimenta a economia e faz circular a renda, seja no deslocamento de brasileiros seja no de visitantes de outros países, que vêm ao Brasil conhecer locais considerados sagrados. As pessoas que vão para essas localidades precisam de hospedagem (simples ou mais sofisticadas), vão a restaurantes e lanchonetes para se alimentar, consomem artesanato e outros produtos. Anualmente, segundo dados da World Religious Travel Association, o segmento de turismo religioso movimenta US$ 18 bilhões e atrai cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo.
Pela fé ou outro motivo, a pessoa que visita um santuário vivencia uma realidade, uma experiência ligada ao local e, ao mesmo tempo, consome produtos e serviços. Mas há ainda o acesso ao turismo artístico, arquitetônico e gastronômico. E, com isso, o turismo religioso é também um indutor do lançamento de cidades como uma área de visitação, melhorando a qualidade de vida da própria localidade e sua população, quando planejado e estruturado de maneira adequada. Por exemplo, o caso da região onde viveu Irmã Dulce na Bahia, canonizada em 2011 pela Igreja Católica, ou do Templo de Salomão, no bairro do Brás em São Paulo, onde fica a sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus.
Vivenciar as manifestações religiosas de um povo é conhecer também um pouco mais de sua cultura. Grupos de missionários evangélicos de diversas nacionalidades durante a Copa Mundo de 2014, no Brasil, convidaram turistas a participarem de cultos trilíngues e demais atividades religiosas realizadas nas igrejas evangélicas locais. Em algumas cidades-sede, como Brasília e São Paulo, igrejas católicas celebraram missas em quatro idiomas: inglês, espanhol, francês e italiano. Os visitantes de origem muçulmana, entretanto, tiveram acesso a um guia eletrônico em inglês com diversas informações, entre elas a indicação da direção da cidade sagrada de Meca nas cidades-sede.

                         O Brasil tem 96 destinos religiosos distribuídos por 344 cidades, segundo o levantamento realizado pelo Ministério do Turismo em 2011. Em outubro, mais de 200 mil pessoas são esperadas, nos dias 11 e 12, em Aparecida do Norte, cidade em São Paulo, que recebe, anualmente, mais de 10 milhões de visitantes nos dois grandes eventos religiosos da Igreja Católica. No mesmo final de semana, o Círio de Nazaré em Belém (PA), deverá contar com a participação de 2 milhões de pessoas, incluindo uma romaria fluvial no dia 11. Segundo dados do governo do Pará, em 2013 o Círio gerou uma renda de aproximadamente US$ 28 milhões para a economia do Estado.

Fonte: http://www.embratur.gov.br/piembratur/opencms/salaImprensa/artigos/arquivos/Turismo_religioso_vivenciando_a_fe_e_diferentes_culturas.html

post

Museu pernambucano é o melhor da América do Sul, segundo pesquisa

 

À frente de locais mundialmente famosos como o Louvre (França) e o Rijksmuseum Museum (Holanda), o museu brasileiro Ricardo Brennand (PE) foi reconhecido como o melhor da América do Sul e um dos melhores do mundo. Foi eleito pelo Travelers’ Choice Museus, pesquisa do site de viagens Trip Advisor que reúne avaliações de destinos, restaurantes e demais serviços associados ao turismo. Foram destacadas as 25 galerias mais voadas por 270 milhões de usuários. Na pesquisa o museu pernambucano aparece na 167º posição e o Instituto Inhotim (MG), na 23º colocação.

Apesar de ter sido criado há apenas 12 anos, o museu Ricardo Brennand recebe cerca de dois milhões de visitantes por ano. Entre suas exposições permanentes estão ‘’Frans Poste e o Brasil Holandês’’, primeiro pintor da paisagem brasileira, a coleção ‘’Paisagens Brasileiras do Século XIX’’, com telas de artistas como Calixto, Rugendas, Debret, Castagneto e Fachnneti, além da coleção de vidros Janete Costa e Acácio Borsoi e do museu de cera que retrata o julgamento de Nicolau Fouquet, ministro das finanças do Rei Luiz XIX. A exposição temporária ‘’Eliseu Visconti – A Modernidade Antecida’’, um dos artistas pioneiros do impressionismo brasileiro e do design no país estará em cartaz até 2 de novembro.

O Instituto Inhotim, localizado em Brumadinho (MG), foi aberto ao público em 2006 recebe mais de um milhão de visitantes por ano, dos quais 155 são estrangeiros. O Instituto mistura o Centro de Arte Contemporânea com um Jardim Botânico, distribuídos por uma área do tamanho de mais de 110 campos de futebol. São 22 galerias, das quais 18 são mostras permanentes, além de 22 obras expostas na área externa e mais de quatro mil espécies botânicas.

 

Fonte: http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/20140917_3.html

post

A importância da Fórmula 1 para o turismo brasileiro – MTur

A importância da Fórmula 1 para o turismo brasileiro

Ministro Vinicius Lages entrega prêmio para o campeão do GP Brasil, em Interlagos, São Paulo. Evento atraiu cerca de 150 mil turistas

10/11/2014

Depois de garantir R$ 160,8 milhões para a reforma de Interlagos e a permanência da modalidade mais prestigiada do automobilismo mundial no Brasil até 2020, o Ministério do Turismo participou da premiação da etapa de São Paulo de Fórmula 1. O ministro Vinicius Lages entregou o troféu para o vencedor da prova, o alemão Nico Rosberg, da Mercedes. O pódio foi completado pelo britânico Lewis Hamilton, companheiro de Rosberg na Mercedes, e pelo o brasileiro Felipe Massa, da Williams.

A F1 atraiu para a capital Paulista, de acordo com dados da SPTuirs, 150 mil turistas. “Temos a missão de desenvolver o turismo no Brasil – e eventos como este são fundamentais para atingirmos os nossos objetivos”, disse Vinicius Lages. O ministro destacou a competência do Brasil em organizar eventos de perfis distintos, desde a Copa do Mundo até a Jornada Mundial da Juventude, que atraiu o papa Francisco para o Brasil, ou a Rio + 20, com diversos chefes de estado no Rio de Janeiro.

“Estamos nos especializando em oferecer uma experiência memorável para os participantes dos nossos eventos, um público exigente, com alto poder aquisitivo e extremamente qualificado que, se cativado, tende a voltar, movimentando ainda mais a economia local”, afirmou Vinicius Lages. Em 2013, o GP Brasil de Fórmula 1 ganhou o título de etapa mais bem organizada de todo o campeonato numa votação dos pilotos e representantes da equipe. Atualmente o Brasil está na nona posição no ranking de eventos internacionais da Associação Internacional de Congressos e Convenções.

 

Fonte: http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/20141110.html

Reviw on bokmaker Number 1 in uk William Hill Bonus by w.artbetting.net
Full Reviw on best bokmaker Ladbrokes Bonus by l.artbetting.net